“É livre a manifestação do pensamento e da expressão da atividade intelectual, artística, científica e de comunicação, sendo vedado o anonimato. (CF 88).”

segunda-feira, 21 de março de 2011

PSDB-MG elege condenado por improbidade como presidente

Por Rodrigo Vizeu e Raphael Veleda, na Folha Online:
O PSDB de Minas Gerais elegeu nesta segunda-feira (21) como novo presidente o deputado federal Marcus Pestana. Secretário da Saúde nos dois mandatos de Aécio Neves (PSDB), Pestana foi condenado por improbidade administrativa pela 8ª Câmara Cível do Tribunal de Justiça mineiro. Ele recorre da decisão. A sentença, de agosto de 2009, puniu o tucano por ele descumprir decisões judiciais que mandavam a secretaria fornecer medicamentos a usuários do SUS (Sistema Único de Saúde) portadores de asma grave, doença de Crohn e artrite reumatoide. Pestana foi condenado a pagar multa de duas vezes seu salário como secretário.
A sentença de segunda instância, que derrubou uma primeira decisão a favor do secretário, afirmou que “a omissão em cumprir as liminares, além de violar o direito à vida e a dignidade das pessoas, violou o dever de lealdade ao Poder Judiciário”. Pestana disse não ver problemas em presidir o partido com a condenação e que o caso não tem “nenhuma imputação moral ou penal”. Ele chamou de “eventual e episódico” o descumprimento das ordens judiciais. Afirmou que elas são anteriores à sua gestão e que a secretaria não teve “condições técnicas” de fazer a distribuição dos remédios. Pestana disse que, quando assumiu, a pasta não tinha “estrutura nenhuma”. O governo anterior ao de Aécio foi de Itamar Franco, aliado do tucano.
O presidente do PSDB-MG substitui Narcio Rodrigues, secretário de Ciência e Tecnologia de Antonio Anastasia (PSDB) que se notabilizou por criticar e bater boca com os tucanos paulistas. Pestana disse que “a briga não é o caminho”, mas chamou Aécio de “potencialmente presidente”.
Via  Reinaldo Azevedo
------------------------------------  

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Seu comentário será publicado após a moderação

“É preciso entender que as leis servem apenas para orientar a nossa convivência, como sociedade. Mas nosso comportamento como pessoas depende de nossos valores, do uso de nosso discernimento e da nossa liberdade. Não dependemos de governos, partidos e líderes para sermos honestos e verdadeiros. Os valores morais é que nos mostram o caminho do bem e da verdade, são eles que impedem o ser humano de praticar atos ilícitos. Quando não são importantes na vida das pessoas, não há sistema que impeça um lamaçal de corrupção e de maldades.

Caráter, consciência, amor à verdade e ao próximo, generosidade, fidelidade, responsabilidade, respeito ao alheio, senso de justiça, são essas as virtudes que comandam a vida pública. Abandoná-las é decisão pessoal. Toda culpa é pessoal. Ela é decorrente do mau uso da liberdade. A culpa é tão intransferível quanto as virtudes. Nossa luta é convencer nosso povo a se comportar de acordo com essa visão ética. Por isso devemos sempre querer que os culpados sejam punidos.” (Sandra Cavalcanti, professora e jornalista, foi deputada federal constituinte.- O Estado de S.Paulo)

http://www.estadao.com.br/noticias/impresso,os-culpados--devem-ser-punidos-,798388,0.htm